Energias Negativas & Sua Vitalidade

Você já ouviu falar em “energias negativas”? É um termo genérico referente a causas de desgastes psicológicos ou emocionais que podem refletir no físico (doenças psicossomáticas). Energias ruins de natureza sutil, implícita; essas energias negativas podem ser contínuas, dependendo das circunstâncias. São influências prejudiciais, e atingem principalmente a sua vitalidade, – e todos nós estamos sujeitos. Mas ganhando consciência sobre estas influências, torna-se uma escolha interessante não alimentá-las, seja em nós mesmos ou no contexto.

São influências de difícil percepção, de diagnóstico lento para a maioria das pessoas. Tais interferências negativas, influências ruins, ganham força e participação aos poucos porque as pessoas geralmente seguem condicionadas excessivamente, focadas, em suas rotinas racionais, preocupações superficiais e tangíveis; insensíveis se tornam diante do campo sutil e maior que estão conectadas e fazem parte; como um peixe em seu aquário que não percebe a água suja.

Pela desatenção, excesso de distrações, como norma quase comum na sociedade atual, devido ao próprio ritmo acelerado para tudo, tornam-se mínimas as chances das pessoas compreenderem as movimentações sutis que ocorrem no campo invisível, imaterial, principalmente nas relações interpessoais. Sem a atenção séria e necessária, as movimentações sutis podem seguir tendências duvidosas, negativas, criando espaço para surpresas negativas, para a perda gradual de vitalidade, ou de quesitos importantes para a qualidade de vida, tipo: autoestima, o sono reparador, alimentação adequada, relacionamentos de qualidade etc.

Pessoas mais sensíveis obviamente percebem mais e compreendem melhor. Elas captam a interferência dessas forças sutis com mais habilidade e refino; a partir disso investem em mudanças positivas. Lembrando: sensibilidade é de nossa natureza humana, o que ocorre é uma espécie de atrofiamento, desuso, causado pelo excesso de preocupações, racionalidade, materialismo, indiferença, egoísmo ou acomodação. Diante dessas energias ou influências ruins, cabe a cada um de nós saber identificá-las para, o mais assertivamente possível, não ceder aos efeitos negativos. Sutilmente os efeitos se instalam em nossa existência, passamos a incorporar o negativo sem nos darmos conta, até que algo de ruim, tangível, manifeste-se, tornando-se até frequente.

Trata-se também do campo das intenções – cuidados primários subjetivos, individuais e sociais que, se não forem considerados e valorizados, prejudica-se, e muito, a objetividade em nossas realizações positivas na vida, tanto que temos a moral, o respeito e a ética parametrizando, formalizando, as “energias positivas” na civilização.

Se você lucidamente consegue identificar ambientes e pessoas que, de alguma forma, estão ferindo ou diminuindo a sua DIGNIDADE, você começa a identificar o lado sombrio (energia negativa), que deve ser evitado e desestimulado por você. Se não for possível evitar a negatividade, você deve enfrentá-la com coragem e positividade! Sem medo dos atritos, eles são quase que inevitáveis e necessários. Lembre-se da frase já popularizada: o mal prevalece e avança onde o bem permite! Entre tantos outros problemas, tais influências nocivas roubam a sua vitalidade, motivação, harmonia, criatividade e evolução.

Exemplos de ambientes saturados de energias negativas: onde as pessoas frequentemente se aborrecem, sofrem abusos ou constrangimentos; locais de reclamação, opressão, entre outros. Se a pessoa conviver em ambientes negativos e não se cuidar, certamente ela será absorvida pelo campo do negativismo. Suas energias positivas serão drenadas.

Exemplos de pessoas negativistas: se fazem sempre de vítima; só reclamam; não se interessam em ajudar; evitam aprender ou a mudar o que precisam; viciam-se facilmente; criam, apontam e exaltam fraquezas alheias; acumulam contas a pagar; prometem e não cumprem; são relaxadas e desorganizadas; são agressivas; descuidam da própria saúde; caráter duvidoso etc.

Aceite o que está ao seu alcance mudar, evoluir, questionar, positivar de alguma forma. Aceite também o que você NÃO pode mudar, onde você não deve intervir, onde não dá para interferir com a sua ajuda direta e positiva, por motivos simples: respeito pelo livre-arbítrio alheio; deve-se ajudar quem quer ser ajudado; e investir energia positiva onde irão valorizá-la e respeitá-la. Serve, também de exemplo, uma pessoa sensível, super positiva nas intenções, que foi desvalorizada e desrespeitada há séculos atrás, ela já alertava: “não dê pérolas aos porcos”.

 

 

Geferson

Eu posso resistir a tudo, menos à tentação! As pessoas normais me assustam! "Cria Cuervos Y Te Sacarán Los Ojos!" Contato: contato@culturasemfrescura.com.br https://www.facebook.com/geferson.oliveira.54